24 de set de 2011

Lie to me (ou Quer que eu conte a mentira e te faça feliz ou conte a verdade e te deixe chorando?)

Desde crianças aprendemos que dizer mentiras é feio e que devemos sempre falar a verdade. Quem dera as coisas fossem tão simplistas como aprendemos na infância. A vida vai te ensinando que não é bem assim que funciona. Parte de se tornar adulto é entender que nem sempre mentimos porque somos maus e que verdade nem sempre é prova de bondade.

A verdade dói e você pode usá-la para ferir alguém. Descobrir uma verdade mexe com as estruturas, abala os sentimentos existentes e faz surgir um monte de novos sentimentos. É um caos que às vezes não vale a pena. Tem coisa que não se conta, apenas porque não há por quê contar. Você vai magoar o outro apenas pelo egoísmo de ter a sua consciência limpa. E fazê-lo sentir todo tipo de sentimento ruim, sem necessidade.

Não que você vá mentir deliberadamente e se tornar o maior dos filhos da puta. Mas todo mundo erra. Todo mundo tem coisas sobre si mesmo que só conta para o terapeuta. Ou não conta nem para o terapeuta. Essa história de que quem nos ama vai nos aceitar e amar incondicionalmente independente de qualquer coisa é só história, né?

É claro que, quando se trata de ficar sabendo a verdade, nós queremos saber tim tim por tim tim. "Eu quero saber toda a verdade, por mais que doa". E essa dor vai te trazer o quê? Não vai mudar o que foi feito. Então, tem vezes que não vale a pena saber. Às vezes uma mentira bem contada tem o seu valor. Até porque o problema da mentira é descobrir a verdade depois.

Eu minto o tempo todo. Para mim, para quem eu não gosto, mas principalmente para quem eu gosto. Minto para não magoar, para ter menos problemas, por comodismo. E não me considero uma pessoa ruim por isso. Eu tento ser justa e sensata: as pessoas mentem para mim também. E omissão também é mentira, não venha com essa não. Me livro da culpa, tento não guardar rancor e principalmente estou parando de procurar as verdades que não me contam. De repente é melhor não ficar sabendo mesmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário