8 de ago de 2011

Coadjuvante

Sempre gostei mais de Rony Weasley que do Harry Potter. Entre Ross e Joey, meu preferido era o Chandler. Aos poucos fui enjoando de Edward Cullen e torcendo para Bella dar um pé na bunda de vampiro e lobisomem e ficar é sozinha.

Os personagens principais nunca tiveram graça pra mim. Meu coração sempre foi roubado pelos coadjuvantes. O amigo nerd. O cara engraçado que não pega ninguém. O mais desastrado (e zuado) de todos. Aquele que, quase sem você sentir, muda todo o rumo da história e a torna muito mais que uma história qualquer.

É muito fácil amar o protagonista, e eu nunca gostei do óbvio. Sempre busquei muito mais do que o brilho dos holofotes. Eu gosto é do defeito. Aquilo que fica escondido por debaixo da maquiagem. O que não é mostrado no filme, e só entra nas cenas de bastidores. A espontaneidade do momento, não o que foi ensaiado para aparecer na frente da câmera.

Eu sou ganha nos detalhes, na diferença, naquele defeito do tipo sempre-quis-mudar-isso-em-mim. Sempre que eu me apaixono sei apontar exatamente quais características únicas me fizeram ficar vidrada nele, e não em nenhum outro. O nariz torto que dá vontade de passar o dedo na curvinha, o sorriso que dá vontade de sorrir junto, a vontade de rir que dá só de ver aquela cara que ele tem... Beleza, inteligência, admiração, nada disso me conquista. Isso é o que me faz querer ficar e nunca mais sair.

Nunca desejei uma dessas histórias de amor que vão mudando tudo de lugar, invadindo toda sua vida e deixando tudo de pernas pro ar. Nunca vi beleza em amores que demoram anos pra se acertar e em reencontros que levam anos pra acontecer. Nunca quis nada gradioso o suficiente para ser inspiração de um filme de amor. Sempre gostei mais daquele amor manso, que vai te conquistando sem você deixar e ganhando cada pedacinho do seu coração sem você notar, e portanto, sem que seja necessário você permitir. Gosto de quem rouba a cena. Quem tem aquele dom de transformar algo comum em único. Quero alguém que venha de cara limpa e sem roteiro pronto para encarar uma temporada de stand-up no meu coração. E me faça dar gargalhadas e aplaudir de pé no final.

3 comentários:

  1. Sabia que você será uma ótima jornalista/escritora? Parabéns :)

    ResponderExcluir
  2. Danielle Silveira8 de agosto de 2011 17:14

    Obrigada, lindona! São esses elogios que me dão força!

    ResponderExcluir
  3. Poucas vezes li um texto tão brilhante, tão bem escrito e que fizesse tanto sentido pra mim quanto esse.
    Lembra aquele comentário que eu fiz sobre o primeiro texto? Superou completamente as minhas expectativas sobre a ousadia que eu sugeri.

    Meus sinceros parabéns! E fica a certeza de que você vai ser muito bem sucedida na sua carreira!

    Beijocas,
    Carol

    ResponderExcluir